segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

A Cisplatina

Em Belo Horizonte ficamos hospedados na casa da minha Tia Dária que nos recebeu muito bem,  e continua nos recebendo. Amanda, minha prima preparou um quarto só pra nós, tem até fotos da nossa família. O médico a quem fomos encaminhamos nos atendeu e foi logo pedindo  um monte de exames. Minha Tia Tetê,  que também mora aqui em BH nos acompanhou para todo lado, simplesmente nos levou em todos os exames, nos ajudando muito. Esse médico daqui, o Dr.Caetano, afinal não podia fazer meu tratamento dentro do nosso plano de saúde, então nos transferiu  para Dra. Karine que é até  conhecida da  Dra. Priscilla, lá de Montes Claros, aquela que falou finalmente do meu diagnóstico. Dra. Karine não teve muito o que nos explicar, mas ela seria a responsável, a partir daquele momento por minhas quimioterapias e o Dr. Rodrigo Granda, da mesma equipe, cuidaria da minha cirurgia. Quando saímos de lá, já deixamos marcada a primeira sessão de quimio que seria feito no Hospital das Clinicas. Eu ia internar no domingo e começar a fazer a quimio, terminava na segunda-feira e assim que me recuperasse teria alta. Havia a possibilidade de eu fazer na clínica, sem precisar me internar, mas a Dra. Karine disse que eu podia passar mal e  precisava ser acompanhada e avaliada, ou seja, tinham que saber como meu organismo ia receber essa medicação. O dia da internação chegou e lá fomos eu,  mamãe e Tia Tetê. Tentei despitar que era a Tia Tetê que era a paciente, ela afinal estava com tanta invejinha de mim. Conseguí que colacassem nela também aquela pulseirinha de identificação de paciente internado. Subimos para o apartamento e minha Dinda chegou, logo em seguida meu pai também chegou de Montes Claros. Eu havia dito que ninguém botava a mão em mim enquanto meu pai e minha Dinda não chegassem, e deu certo. A enfermeira, que Dinda apelidou de Tererê (por causa das trancinhas dela) pulsionou minha veia e colocou o soro. Dessa vez foi menos pavoroso,mas eu enrolei o quanto pude. Meu pai foi embora naquele mesmo dia pois precisava trabalhar.Esse meu anjo da guarda tem feito uma ponte (terrestre mesmo) entre BH e Montes Claros, de forma incansável. Essa primeira quimioterapia foi com a tal “Cisplatina”, um dos remédios que eu iria usar por via venosa. Passei muito mal, a médica já havia falado que é o mais forte  deles.  Só saí do hospital na quinta-feira, mas eu não estava nada boa. Meu pai veio nos buscar no hospital. Ao sair, fiquei tão feliz de ver gente, nunca foi tão bom ver gente, luz, rua, movimento. Mas aí fiquei enjoada e vomitei o resto da semana.  Este foi o primeiro ciclo de tratamento, em um protocolo que tenho que seguir com 16 sessões de quimioterapia e uma cirurgia, daqui a alguns meses. Tenho que me lembrar que é um dia de cada vez, e cada um com sua agonia, mas também com muito carinho e conforto ao meu redor.


13 comentários:

  1. Oi Bá, posso te chamar assim? Primeiro gostaria de dizer do seu texto... Olha só, está excelente, claro e didático, preciso nas informacçôes! Sabia que isso já é meio caminho andado para ser uma bela escritora? Pois é... Depois vem o teor, sim, o conteúdo... Sabe que me emocionei, sim me emocionei! Mas sabe com o que me emocionei? Não com o doença que descreve, pois sei que tirará de letra essa, certo? Me emociono com a força e a coragem que demostra, sim, minha linda, uma lição de vida! Força sempre! Do teu fã: Edilson José!

    ResponderExcluir
  2. ô minha linda , você não imagina a falta que me faz . Obrigada pelo simples fato de você existir. Tenho orgulho de ser sua prima , pequena guerreira.
    Beijos , Aninha (:

    ResponderExcluir
  3. Oi Edilson, claro que pode me chamar assim, muito obrigada pelo coméntario, fico muito feliz que esteja gostando do blog,e acho que qualquer um em qualquer situação dificil na nossa vida,devemos sempre ter força e nunca desistir de seguir em frente, afinal nada é por acaso não é mesmo? Espero que continue lendo e gostando (: Beeijos

    ResponderExcluir
  4. ooooo ainha brigada meu bem, você é essencial na minha vida, obrigada por tudo. Beijos (:

    ResponderExcluir
  5. Olá Bárbara.
    Ante de tudo, parabéns pela iniciativa do blog. Tenho certeza que ele deve estar te ajudando muito, nesse período difícil de tratamento contra o câncer. Fiquei sabendo de seu blog, através de uma tia sua, que deixou um comentário no blog que escrevo sobre minha filha, que tb está em tratamento de um câncer. Ela tem 7 anos, mas muita vontade de viver, igual você.
    Deixo aqui meu carinho e admiração por vc e saiba que seu nome já está em nossas orações. Tenha força, paciência, coragem e principalmente fé. Logo, logo, tudo isso vai acabar e vc voltará a ter sua vida de sempre. Um beijo grande.
    O nosso blog é: www.vidanormal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Barbara entrei no seu blog aqui por acaso.. meu nome é Andre tenho 24 anos e estou tambem nessa batalha! tenho 4 meses de tratamento e lhe digo uma palavra que eh dificil de aceita-la mais que vai ser ESSENCIAL para tudo isso e voce vai aprender a ter muito..

    PACIENCIA! saiba que tudo isso vai passar.. isso eh uma fase e voce é forte! enfrente td sem medo.. nao tenho medo disso nao pois voce é mais forte que tudo isso viu ?

    estou aqui na torcida por ti!

    bjos e fica com deus sempre!

    ResponderExcluir
  7. oo minha babi , " as guerras vão e vem , mas os guerreiros são eternos " como Chico Xavier dizia , tudo na vida passa , sejam eles momentos bons ou ruins , e nada é por acaso ! Todos os dias agradeço por fazer parte da sua história , pois vc me ajudou a fazer a minha e compartilhou a sua comigo , te vi sonhar , crescer , conquistar , cair e levantar sempre ,sempre superar e ter forças e trago no peito o orgulho de ser sua prima , e com você aprendi o significado : " A vida é Bárbara " , amo muito você linda ,
    um beijo s2 Bruninha !

    ResponderExcluir
  8. Oi Bárbara! Sou a Ju, irmã do calique e cunhada da sua tia Tetê! Não nos conhecemos pessoalmente, mas sinto-me ao seu lado torcendo pela sua recuperação! Saiba que você é mto querida e amada por todos e você está sempre em minhas orações! Tenho perguntado sempre por você e através da tia Tetê tenho tido notícias suas. Pensamento positivo e lembre-se DEUS está sempre ao seu lado! Com carinho e um beijo especial.
    Ju

    ResponderExcluir
  9. Carol muito obrigada e muita força pra você e sua filha que com certeza vão conseguir superar tudo isso. Deko obrigada pelo comentário, e assim como eu, você e muitas outras pessoas que estamos nessa luta, vamos conseguir superar e passar por essa fase dificil.Bruninha, sem você eu nem sei como taria aguentando tudo isso é você que me dá forças, e me ajuda sempre, você é tudo pra mim Bruninha, eu tenho orgulho e um privilégio enorme de poder te ter ao meu lado, te amo muito minha linda. Ju muito obrigada pela força e pelas orações. Um grande beijo.

    ResponderExcluir
  10. Oi Bárbara, tenho um sobrinho na mesma luta que vc. Ele está em tratameno a 8 meses em Campinas. E, como vc, está superando esta fase com muita coragem!!!! Sei que vai dar tudo certo para vc... e de agora em diante tenha certeza que sou mais uma neste exercito que reza por sua completa recuperção.

    Bjim
    Fabíola

    p.s: o vini (meu sobrinho) manda muita força e pensamento positivo pra vc e sua família

    ResponderExcluir
  11. Fabíola pode ter certeza que seu sobrinho vai conseguir passar por tudo isso, é só uma fase ruim mais nunca se esqueça de que tem data pra acabar e vai acabar tdo bem. Muito obrigada e muita força pro seu sobrinho e sua familia, ele tambem esta uncluido em minhas orações. Beijos

    ResponderExcluir
  12. Desculpe perguntar...vc esta ai ainda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em BH? Eu moro em Montes Claros-MG só durante o tratamento que passei mais tempo em BH (:

      Excluir